RADIER protendido

Uma fundação em radier nada mais é que uma laje de concreto em contato direto com o solo, recebendo e distribuindo sobre o mesmo todas as cargas da estrutura.

A vantagem inicial do radier é sua geometria. O radier funciona captando as cargas transmitidas pelas paredes e pilares da estrutura e as repassando ao solo através de toda sua área. Assim, as tensões transmitidas ao solo são bastante reduzidas. 

RADIER.png

A protensão aplicada ao radier possibilita projetar uma placa de concreto mais esbelta em comparação ao concreto armado convencional, podendo ser aplicado em pequenas ou grandes edificações. Essa tecnologia consegue converter o radier de um edifício térreo + 7 do concreto armado para o concreto protendido, reduzindo a espessura da placa de 50 cm para 30 cm, por exemplo.

Ao utilizar aços de alta resistência – CP 190 ou o mais recente CP 210 – o radier protendido também reduz bastante a utilização de armadura passiva. No mesmo exemplo anterior, o consumo de aços CA-50 reduz em 80%, de 5375 kg para 1289 kg. No comparativo global, o sistema protendido pode ser até 35% mais econômico que o convencional, mesmo considerando o custo das cordoalhas de aço e do serviço de protensão.

PISO INDUSTRIAL PROTENDIDO

Utilizando a mesma tecnologia do radier, é possível aplicar a protensão em pisos industriais.

Um dos grandes problemas em pisos são as juntas de dilatação, que permitem a propagação de trincas no concreto, reduzindo sua vida útil. Grandes movimentações de cargas podem danificar as juntas e ser uma fonte de várias patologias.

A aplicação de pisos industriais protendidos permite uma melhor distribuição das cargas aplicadas e eliminam boa parte das juntas de dilatação, proporcionando maior uniformidade à estrutura.

radier-piso-2.png