RADIER

Uma fundação em radier nada mais é que uma laje de concreto em contato direto com o solo, recebendo e distribuindo sobre o mesmo todas as cargas da estrutura.

A vantagem inicial do radier é sua geometria. O radier funciona captando as cargas transmitidas pelas paredes e/ou pilares da estrutura e as repassando ao solo através de toda sua área. Assim, as tensões transmitidas ao solo são bastante reduzidas. 

  

foto1.jpg

De acordo com o engenheiro Nelson Gerab, da Civic Engenharia e Construções, o radier é uma solução aplicável à maioria dos tipos de solo. "Como há distribuição uniforme da carga, o radier admite um solo com menor resistência do que aquela necessária para fundação em estaca", ele comparou na edição 42 da publicação “Equipe de Obra”.

Essa geometria inteiriça contribui ainda para evitar grandes recalques diferenciais, uma vez que todas as paredes e pilares estão locadas na mesma plataforma. Além disso, a execução desse tipo de fundação é bastante ágil, por evitar grandes escavações.

Radier Protendido

A partir daí o radier protendido se sobressai ao radier em concreto armado por apresentar uma série de vantagens adicionais.

A protensão aplicada ao radier possibilita projetar uma placa de concreto mais esbelta em comparação ao concreto armado convencional. Em certa ocasião, a Impacto Protensão, ao converter o radier de um edifício térreo+7 do concreto armado para o concreto protendido, reduziu a espessura da placa de 50 cm para 30 cm.

                Ao utilizar aços de alta resistência – CP190 ou o mais recente CP210 – o radier protendido também reduz bastante a utilização de armadura passiva. No mesmo exemplo anterior, o consumo de aços CA50 caiu de 5375 kg para 1289 kg e os 3559 kg de CA60 foram completamente eliminados. No comparativo global, o sistema protendido foi 34,5% mais econômico que o convencional, mesmo considerando o custo das cordoalhas de aço e do serviço de protensão.

Antes de colocar o Radier.

Antes de colocar o Radier.

Após o processo que aplicação.

Após o processo que aplicação.

Além da brutal economia em material, a presença de uma armadura mais enxuta deixa a execução muito mais ágil e facilita o processo de lançamento e vibração do concreto. A força de protensão, por sua vez, contribui para o controle de fissuras da peça.    

                Ao contrário do que se pode pensar, uma economia de 30% na conversão de projetos de fundação em radier armado para o radier protendido é bastante usual. Nas palavras do engenheiro civil Fabio Albino de Souza, especialista SOG (Slab on Ground) da Adapt Corp., ao Portal Itambé (http://www.cimentoitambe.com.br/para-cada-tipo-de-solo-um-tipo-de-radier/): “Não seria questão de recomendação (a escolha do radier protendido ao invés do armado), e sim de economia, que está em torno de 30%”.

                O radier protendido é uma solução versátil e econômica. Entre em contato com a Impacto Protensão para realizar um estudo de viabilidade gratuito!

“Em outros países, a primeira opção a se avaliar é o radier; no Brasil, é a última opção. Isso, independentemente do porte da construção. Felizmente hoje já temos edifícios com 12 andares feitos no Brasil com radier, mas necessitamos divulgar mais essas realizações”

Fabio Albino de Souza, engenheiro civil especialista da Adapt